Reajuste abusivo de plano de saúde

Reajuste abusivo de plano de saúde_ (1) borda preta

Levantamento realizado pelo IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) mostra que 75% dos consumidores de planos de saúde coletivos que ingressaram com ações judiciais questionando o reajuste conseguiram suspendê-lo. Desses, 56% receberam de volta o valor pago a maior.

 

Esses aumentos abusivos se devem ao fato de que a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) não cumpre com seu papel regulador de todo o mercado de saúde privada, restringindo-se a fiscalizar somente os contratos individuais.

 

Aproveitando-se dessa situação, as operadoras de plano de saúde suprimiram do mercado a possibilidade de contratação de planos individuais, forçando os consumidores à contratação de planos coletivos empresariais, o que hoje representa 80% do mercado.

 

Diante da inércia do poder público e do abuso das operadoras de saúde, só resta ao consumidor se valer do poder judiciário para combater tais reajustes abusivos. Se você se sente prejudicado, informe-se com um advogado de confiança!

 

 

 

Top